Lobo & de Rizzo é destaque em ranking de fusões e aquisições

17 . abril . 2017 |

Lobo & de Rizzo foi destaque no ranking TTR de fusões e aquisições, que destaca os líderes de assessorias jurídicas nas transações do primeiro trimestre de 2017. Veja a matéria da Revista Fator Brasil, publicada na última sexta-feira (14):

Fusões e aquisições do primeiro trimestre de 2017 superam 1T16, aponta TTR

Relatório TTR traz ranking inédito de Dealmakers e aponta TozziniFreire e Mattos Filho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados líderes dos rankings de assessorias jurídicas.

O mercado de fusões e aquisições no Brasil tomou fôlego no mês de março e fechou o primeiro trimestre com saldo positivo em número e valor de transações – tirando janeiro e fevereiro do vermelho. De acordo com o primeiro relatório trimestral de 2017 da Transactional Track Record em colaboração com a LexisNexis, foram contabilizadas 256 operações, sendo que 96 revelaram valores que somam R$62,6 bilhões, um salto de 180% comparado ao mesmo período de 2016.

Na liderança do ranking de M&A dos três primeiros meses do ano está o escritório TozziniFreire Advogados, que acumulou R$8,6 bilhões. Em segundo lugar está Mattos Fillho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados, com R$5,4 bilhões. O crescimento mais expressivo do trimestre é do escritório Lobo & de Rizzo Advogados, que alcançou R$3,6 bilhões, um aumento de quase 5.000%.

Já o maior volume foi assessorado pelo escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados, 13 operações no trimestre. Mattos Fillho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados segue no segundo lugar com nove operações e TozziniFreire com oito.

O ranking inédito TTR de Dealmakers aponta os advogados que mais se destacaram no mercado de M&A no mesmo período. Francisco Eumene Machado de Oliveira Neto, da TozziniFreire Advogados, é líder do trimestre com o maior valor acumulado: R$1,8 bilhão e Tito Amaral de Andrade, do escritório Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados, com volume de cinco transações nos três meses.

Transação do trimestre — A Merck, indústria farmacêutica com sede em Nova Jersey, Estados Unidos, concluiu a aquisição de 93% do capital social da brasileira Vallée, que havia sido anunciada no meio do ano passado. O valor da operação foi de R$1,2 bilhão. Sediada em São Paulo, a Vallée é especializada em medicamentos e vacinas para animais e, nesta operação, foi assessorada pelo escritório Tavernard Advogados.

A MSD Saúde Animal Brasil contou com a assessoria de Madrona Advogados e os acionistas particulares envolvidos na venda com o TozziniFreire Advogados.

Private Equity e Venture Capital — O cenário de private equity ainda não alcançou números positivos. Nestes meses foram registradas 14 transações, 56% a menos que 2016. Deste total, três transações reportaram valores que somam R$2,5 bilhões, decréscimo de 54%. Os setores de Distribuição e Retail e Alimentar dobraram o número de operações de um ano ao outro.

Em contrapartida, as 38 transações de venture capital equivalem a um crescimento de 3%. Destas, 18 revelaram valores que somam R$483 milhões. O subsetor com mais operações foi Internet.

O escritório Mattos Fillho, Veiga Filho, Marrey Jr. e Quiroga Advogados desponta como líder dos assessores jurídicos nas operações de private equity e venture capital no Brasil. Nos três primeiros meses de 2017, contabilizou quatro operações e o valor total de R$1 bilhão.

Ranking financeiro — A movimentação de fusões e aquisições neste primeiro trimestre de 2017 foi liderada pelo assessor financeiro Goldman Sachs, que obteve valor total de transações R$3,1 bilhões e contabilizou duas operações. Já o Banco Bradesco BBI foi líder em volume de transações, contabilizando sete no total dos três meses, que somam o montante revelado de R$3,05 bilhões.


ver todas as publicacoes