(Português) INFORME IMOBILIÁRIO | Sancionada e publicada a Lei que regulamenta os Fiagro

6 . April . 2021 |

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

No último dia 30 de março, foi publicada a Lei nº14.130, que instituiu os Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (“Fiagro“) com vistas a permitir que indivíduos, mesmo não sendo produtores rurais, invistam no agronegócio. Nesse sentido, os Fiagro voltam-se à aplicação em imóveis rurais, em sociedades que explorem a cadeia produtiva agroindustrial, em ativos financeiros, valores mobiliários ou títulos de crédito emitidos por integrantes da agroindústria, em direitos creditórios do agronegócio (ou relativos a imóveis rurais) e títulos de securitização que tenham lastro em tais direitos creditórios, ou, ainda, em cotas de fundos de investimento que apliquem mais de 50% de seu patrimônio nos ativos antes referidos.

Os Fiagro serão constituídos sob a forma de condomínio especial, aberto ou fechado, por prazo de duração determinado ou indeterminado. Sua gestão será realizada por instituições do mercado financeiro, por exemplo, bancos e distribuidoras de títulos e valores mobiliários, como de praxe no setor.

No âmbito imobiliário, destacamos três medidas relevantes: (i) os Fiagro poderão arrendar ou alienar os imóveis rurais que venham a adquirir; (ii) em regra, no arrendamento de imóvel rural pelos Fiagro, prevalecerão as condições livremente pactuadas no respectivo contrato, o que minimiza algumas das proteções ou restrições legais previstas em lei, observado que a desocupação por inadimplemento do arrendatário observará o prazo mínimo de 6 meses e máximo de 1 ano e a coincidência com o término da safra plantada; e (iii) as cotas dos Fiagro poderão ser integralizadas em imóveis.

Inicialmente, a ideia da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) consistia na possibilidade de entrada de novos investidores, de modo que haveria uma forte captação de recursos e o setor do agronegócio seria ainda mais fomentado. No texto do projeto de lei, foram trazidos benefícios similares aos dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII), de modo a serem atrativos aos olhos dos investidores.

Entretanto, com alguns vetos presidenciais, os Fiagro podem perder alguns de seus principais atrativos, caso o Congresso Nacional não reverta a situação. Destacamos, entre eles, a isenção do imposto de renda sobre os rendimentos dos Fiagro em determinadas situações.

Destaca-se ainda que, durante esta semana, os vetos do Presidente da República devem ser deliberados por deputados e senadores em sessão conjunta, observando-se os prazos legais.

Para mais informações, entre em contato com o Time de Imobiliário.


see all publications