(Português) Novo Marco Legal do Mercado de Câmbio: Lei nº 14.286, de 29 de dezembro de 2021

24 . January . 2022 |

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Foi publicada, no dia 30 de dezembro de 2021, a Lei nº 14.286 (“Lei nº 14.286/2021”), que dispõe sobre o mercado de câmbio brasileiro, o capital brasileiro no exterior, o capital estrangeiro no Brasil e a obtenção de informações, pelo Banco Central do Brasil, para a elaboração das estatísticas macroeconômicas oficiais.

Considerada o Novo Marco Legal do Mercado de Câmbio, a nova lei traz uma série de dispositivos ainda sujeitos à regulamentação pelo Conselho Monetário Nacional e pelo Banco Central do Brasil.

Conforme divulgado pelo Banco Central do Brasil, o Novo Marco Legal do Mercado de Câmbio revoga, total ou parcialmente, uma série de instrumentos legais¹ e consolida dispositivos esparsos sobre a matéria, alguns editados há décadas, totalizando mais de 400 artigos traduzidos nos novos 29 dispositivos legais, além de atualizar a linguagem dessas normas, trazendo maior segurança jurídica ao mercado.²

Principais inovações da Lei nº 14.286/2021:
1. O Banco Central do Brasil passa a ser competente para regular as instituições autorizadas a operar no mercado de câmbio, além de regular as operações de câmbio e operações com câmbio futuro (swaps);
2. A ampliação do rol de situações que permitem a estipulação de pagamento em moeda estrangeira de obrigações exequíveis no território nacional;
3. A autorização para o ingresso no País e a saída do País de moeda estrangeira em espécie em valor equivalente a US$10.000,00;
4. A autorização expressa para a realização de compensação privada de créditos ou de valores entre residentes e não-residentes, nas hipóteses em que o Banco Central do Brasil vier a regulamentar.

O Novo Marco Legal do Mercado de Câmbio entra em vigor apenas em dezembro de 2022, ou seja, 1 ano após a data de sua publicação oficial. Até lá, a expectativa é de que os dispositivos sujeitos à regulamentação posterior tenham sido objeto de novos normativos emitidos pelo Conselho Monetário Nacional e pelo Banco Central do Brasil.

¹ A Nova Lei Cambial (i) altera as Leis nºs 4.131/1962, 4.728/1965, 8.383/1991, 10.192/2001 e 11.371/2006 e o Decreto nº 23.258/193; (ii) revoga totalmente as Leis nºs 156/1947, 1.383/1951, 1.807/1953, 2.145/1953, 2.698/1955, 4.390/1964, 5.331/1967, 9.813/1999 e 13.017/2014, os Decretos-Lei nºs 1.201/1939, 9.025/1946, 9.602/1946, 9.863/1946 e 857/1969 e a Medida Provisória nº 2.224/2001; e (iii) revoga parcialmente as Leis nºs 4.182/1920, 3.244/1957, 4.131/1962, 4.595/1964, 4.728/1965, 5.409/1968, 6.099/1974, 7.738/1989, 8.021/1990, 8.383/1991, 8.880/1994, 9.069/1995, 9.529/1997, 11.371/2006, 11.803/2008, 12.865/2013, 13.292/2016 e 13.506/2017, o Decreto nº 23.258/1933 e os Decretos-Lei nºs 2.440/1940, 1.060/1969, 1.986/1982 e 2.285/1986.
² https://www.bcb.gov.br/detalhenoticia/599/noticia

Para mais informações, entre em contato:

In Hee Cho
Marcelo Droghetti
Larissa Pereira Lino
Thatiana Helena Petroni da Costa


see all publications