(Português) Oportunidades para os importadores

17 . April . 2020 |

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Nesses últimos dias, o Poder Judiciário proferiu decisões interessantes em favor de importadores, que podem gerar oportunidades tributárias e, especialmente, alívio de caixa em um momento tão delicado.

Por um lado, o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu, em 10.4.2020, julgamento em sede de repercussão geral em que confirmou o seu entendimento de que é inconstitucional a Portaria nº 257, de 20.5.2011, expedida pelo então Ministério da Fazenda, a qual elevou a taxa de utilização do Sistema Integrado de Comércio Exterior (taxa Siscomex) devida no Registro da Declaração de Importação (DI).

Essa Portaria majorou a taxa devida pela utilização do Siscomex em 516% (de R$ 30 para R$ 185) e cada adição de mercadorias à DI em 195%  (de R$ 10 para R$ 29,50), percentuais esses que não encontram base legal, de acordo com o STF.

Em vista desse posicionamento, os importadores têm direito de buscar a devolução dos valores pagos indevidamente a título dessa taxa nos últimos cinco anos e, mais do que isso, buscar a aplicação da taxa adequada para futuras importações.

Por sua vez, na esteira de algumas decisões judiciais que têm sido proferidas pelo Poder Judiciário para viabilizar a postergação do pagamento de tributos federais por conta da crise causada em virtude da pandemia, identificamos algumas poucas decisões liminares autorizando importadores a dar andamento ao desembaraço aduaneiro de mercadorias importadas sem o pagamento dos respectivos tributos, com a consequente autorização de que esses tributos sejam pagos posteriormente, em prazos mais dilatados.

Muito embora essas decisões tenham sido favoráveis aos importadores, não podemos deixar de alertar que a questão envolvendo a postergação do pagamento de tributos é bastante controversa no Poder Judiciário, existindo diversos precedentes desfavoráveis aos contribuintes.

 

Para mais informações, entre em contato:

Alexandre Siciliano
alexandre.siciliano@localhost

Eduardo Martinelli Carvalho
eduardo.carvalho@localhost

Maria Carolina Bachur
carolina.bachur@localhost

Marcelo Bez Debatin da Silveira
marcelo.silveira@localhost

Mariana Miranda Lima
mariana.lima@localhost


see all publications